Modelo de licitação para terceirização do Velório Municipal é estudado pela Prefeitura

Depois de confirmar ao Folha Regional em julho do ano passado que o Velório Municipal será terceirizado devido à despesa mensal gerada aos cofres públicos, a Prefeitura de Adamantina precisa agora definir como será o processo licitatório.

A informação passada à reportagem pela Assessoria de Imprensa na última quarta-feira (30) revelou que as secretarias municipais competentes já estudam qual a melhor modalidade de licitação para amparar legalmente e colocar a medida em prática.

Ainda não há previsão de data para abertura do futuro certame. No primeiro semestre de 2018 foi feito um estudo de viabilidade pela Secretaria Municipal de Finanças que embasou a decisão da Administração Marcio Cardim (DEM) pela terceirização. E segundo a justificativa, o objetivo reduzir os custos da Prefeitura e melhorar o atendimento à população.

Na época, conforme números apresentados ao FR, o gasto gerado aos cofres públicos pela manutenção do Velório era de R$ 127.000,00/ano, ou seja, cerca de R$ 10.500,00/mês. E a arrecadação anual alcançada com aluguel das salas fica em aproximadamente R$ 80.000,00. Uma despesa de R$ 47.000,00 por ano, ou R$ 3.900,00 por mês.

Ao ser assumido pela iniciativa privada, a expectativa da Administração é que além da melhora do atendimento dentro da estrutura do Velório, outros serviços possam ser agregados e disponibilizados aos usuários.

VOCÊ PODE GOSTAR

TV Folha Regional
MAIS NOTICIAS
Carregue mais